Gama 1 x 2 Ceará - Brasília/DF
Fotos: Xavier Neto - 26/Setembro/2006
Navegue clicando nos botões abaixo. São 138 fotos!
Veja os lances, os gols, e a torcida que fez uma festa à parte!
As fotos estão disponibilizadas em ordem cronológica, do início  ao fim do jogo
Inicio [<< Primeira] [< Anterior] [Seguinte >] [Ultima >>]
IMG_7640.JPG IMG_7665.JPG IMG_7669.JPG
IMG_7674.JPG IMG_7690.JPG IMG_7692.JPG
IMG_7699.JPG IMG_7704.JPG IMG_7710.JPG
Inicio [<< Primeira] [< Anterior] [Seguinte >] [Ultima >>]

 

Correio Braziliense, 27/set/2006

SÉRIE B
Gama perde o jogo e o técnico

Alviverde cai em casa diante do ameaçado Ceará e corre o risco de voltar a se aproximar da zona de rebaixamento. Edson Porto pede demissão do clube depois da derrota


Cida Barbosa
Da equipe do Correio

 

O Gama entrou em turbulência na reta final da Série B. Com a segunda derrota seguida para um time nordestino, o alviverde candango ficou em situação complicada e ainda perdeu o treinador. Depois do baile por 5 x 1 para o América-RN, em Natal, no sábado, Edson Porto jogou a toalha ao ser derrotado por 2 x 1 para o ameaçado Ceará, que era o vice-lanterna, em pleno Mané Garrincha, pela 27ª rodada. A diretoria ainda não definiu o substituto. O time só volta a atuar na próxima terça-feira, contra o Ituano, no interior paulista.

Na 12ª posição, com 34 pontos, o Gama está a apenas quatro da zona de rebaixamento, com um jogo a menos. O alviverde ainda corre o risco de perder duas colocações na seqüência da rodada, dependendo dos resultados do CRB e do Vila Nova. “Tem que vir alguém para dar um ânimo novo porque o grupo tem qualidade. Acho que a mudança vai fazer bem. Não estava mais conseguindo motivar a equipe”, alegou Edson Porto. No outro jogo antecipado, o Avaí ganhou do Paulista por 1 x 0, na Ressacada.

No Mané Garrincha, o jogo até começou em ritmo bom, em velocidade, mas o Gama parava na forte marcação do Ceará. Mesmo empurrados por um grupo de torcedores no Mané Garrincha, os visitantes vieram muito recuados visivelmente em busca do empate fora de casa. O campeão cearense também acabou prejudicado por problemas médicos na dupla de ataque. Vinícius nem chegou a entrar, com uma virose de última hora. Reinaldo Aleluia só atuou 20 minutos até sentir uma contusão na coxa esquerda e ser substituído por Vavá.

No primeiro tempo, cada time teve a rigor apenas uma chance de gol. Aos 29 minutos, em passe de Vanderlei, Marcelo Goianira recebeu na corrida e arriscou um chutão de fora da área. A bola passou rente à trave direita, levantando o pequeno público. O Ceará levou mais perigo, aos 43. Em contra-ataque, o reserva Vavá arrancou pela esquerda até a área. O zagueiro Luiz Fernando ainda acompanhou, mas não conseguiu dar combate. Na conclusão, a bola bateu no corpo do goleiro Everton, que ficou com a sobra.

A segunda etapa foi completamente diferente. Dentro e fora de campo. Na geral, a torcida visitante se aproximou do banco de reservas para apoiar o time. Cantou praticamente o tempo todo: “Vozão, ê, ô”. Acabou recompensada pela segunda vitória seguida que ajuda o time a respirar na tentativa de fugir do rebaixamento. O Ceará segue no grupo de risco, mas subiu duas posições, da vice-lanterna para o 17º lugar, com 30 pontos.

Os gols saíram logo, em um intervalo de apenas quatro minutos. Aos nove, os visitantes abriram o placar. Thiago Almeida avançou pelo meio e tocou para Vavá na direita bater cruzado na saída de Everton. O Gama deu o troco dois minutos depois. Castor cruzou na área. Na sobra da dividida de Vanderlei com a zaga, o lateral Rodrigo Ninja aproveitou. Aos 13, o Ceará desempatou. Leanderson driblou Bruno Lourenço e encobriu o goleiro alviverde.

A torcida visitante fez a festa, com gritos de “sai do chão, sai do chão, a torcida do Vozão”. Cada vez mais fechados, os visitantes conseguiram resistir. O Gama apelou para o jogo aéreo, sem sucesso. Na melhor chance de empate, Bruno Lourenço cabeceou para excelente defesa do goleiro Adilson, aos 26. Edson Porto ainda partiu para o desespero ao trocar o volante Marcelo Goianira pelo atacante Fabiano Souza, aos 36. Mas foi o Ceará que mais levou perigo para delírio da empolgada torcida cearense. Os jogadores foram agradecer o apoio próximo da geral.

Tapetão
No Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), no Rio, o Gama até conseguiu bons resultados, ontem, no festival de cinco julgamentos. De três jogadores expulsos, apenas o meia Thiaguinho pegou mais um jogo de gancho e terá de cumprir suspensão contra o Ituano na próxima terça-feira. Apesar de ser reincidente, o jogador se livrou da pena máxima que chegaria a mais uma partida. Os reservas Esley e Washington, por sua vez, foram condenados a um jogo de suspensão, já cumprido. O preparador-físico Jean Cláudio recebeu a pena mínima por ofensas morais ao árbitro reserva Antonio Prado (SP) na derrota para o Paulista: 30 dias.

Na novela da acusação de calote da arbitragem, o Gama voltou a ser condenado, mas em outro artigo. Depois de levar uma multa de R$ 1 mil e a ameaça de suspensão pela falta de pagamento na derrota para o Náutico, o alviverde pegou a mesma pena financeira pela derrota diante do Sport. A comissão disciplinar considerou o pagamento como obrigação assumida em documento, enquanto a decisão anterior, de outra turma, culpou o clube por descumprir fato ligado ao esporte.

GAMA - 1
Everton; Márcio Goiano (Castor), Luiz Fernando, Bruno Lourenço e Rodrigo Ninja; Juninho, Marcelo Goianira (Fabiano Souza), Thiaguinho e Lindomar; Vanderlei e Fábio Oliveira (Esley)
Técnico: Edson Porto

CEARÁ - 2
Adilson; Arlindo Maracanã, Clécio, Preto e Sérgio; Léo, Leanderson, Thiago Almeida e Adrianinho (Clodoaldo); Ley (Diguinho) e Reinaldo Aleluia (Vavá)
Técnico: Dimas Filgueiras

Gols: Vavá, aos 9, Rodrigo Ninja, aos 11, e Leanderson, aos 13 minutos do 2º tempo
Cartões amarelos: Luiz Fernando e Marcelo Goianira
Renda: R$ 7.600
Público: 1.138 pagantes


Jornal de Brasília


Gama perde em casa e se aproxima da zona de rebaixamento
26/09/2006 - 22:35:59
Jogando no Mané Garrincha contra o vice-lanterna da Série B, a equipe do DF não conseguiu a vitória e ficou estacionada nos 34 pontos na competição.

O Ceará segue brigando contra o rebaixamento à terceira divisão do futebol brasileiro. Após empatar com o Náutico, líder da Série B, e derrotar o Avaí, na noite desta terça-feira o Vovô bateu o Gama por 2 x 1, no estádio Mane Garrincha.

Com o resultado, o Ceará passou o Remo na tabela de classificação da Segundona, assumindo o décimo oitavo lugar. Os nordestinos somam os mesmos 30 pontos de Guarani, Ituano e São Raimundo, mas têm um jogo a mais e vitórias a menos que os concorrentes.

Já o Gama também começa a ter a zona de rebaixamento como preocupação, já que permaneceu com 34 pontos e deve perder a atual décima segunda colocação no decorrer da rodada.

Após um primeiro tempo sem gols, o público viu três em um intervalo de quatro minutos na etapa complementar. Aos 9, Vavá, dentro da área, bateu cruzado e abriu o placar para o Ceará. Em uma bobeada da defesa nordestina, a bola sobrou limpa para Rodrigo Ninja empatar o jogo dois minutos depois.

A alegria da torcida do Gama, no entanto, durou pouco. Aos 12 minutos, Leanderson avançou em velocidade, invadiu a área e, com um toque bonito, encobriu o goleiro para assegurar a vitória dos visitantes.

Na próxima terça-feira, o Ceará vai tentar embalar contra o Coritiba, no Castelão, enquanto o Gama buscará se reabilitar diante do Ituano, no Novelli Jr.


Tribuna do Brasil


Festa cearense

Autor: Renato Pires Lima

 

Ceará bate Gama por 2 x 1 e técnico Édson Porto pede demissão do clube alviverde

 

Em uma partida muita equilibrada, o Gama sofreu sua segunda derrota seguida na Série B. Ontem, no Mané Garrincha, a equipe foi batida pelo Ceará, por 2 x 1, mas apesar do revés, o time permanece na 12ª colocação, com 34 pontos. Entretanto, está cada vez mais próximo da zona de rebaixamento para a Terceira Divisão. Além do novo tropeço, o Periquito também perdeu o técnico Edson Porto, que após o jogo pediu demissão. O nome mais cotado para assumir o Gama é de Vladimir Araújo, ex-Vila Nova-GO.
Segundo o treinador, ele decidiu sair da equipe porque não estava conseguindo animar os jogadores. "Estávamos fazendo um belo trabalho, mas após a derrota eu achei melhor deixar o grupo, pois percebo que não estou conseguindo dar motivação para o time. Fizemos boas partidas, mas senti que a equipe não teve atitude para conseguir as vitórias. Espero que venha outro treinador que consiga dar ânimo para esse pessoal e que o clube consiga sobreviver na competição", explicou Edson Porto.


O jogo
 

O primeiro tempo foi muito equilibrado e as equipes não ofereceram muita dificuldade ao adversário. Os gols só aconteceram na segunda etapa. Aos 10 minutos, Vavá avançou livre pela direita na grande área, chutou cruzado na saída do Goleiro Éverton e balançou a rede gamense: 1 x 0. Um minuto depois, Vanderlei recebeu passe de Lindomar na pequena área e chutou forte, a bola desviou na zaga do Ceará e sobrou para Rodrigo Ninja, que empatou a partida.
A resposta do Vozão do Nordeste foi rápida. Após a reposição de bola, Léo lançou Leanderson, livre na grande área, que chutou de cobertura na saída do goleiro e fechou o placar.

 

Punição
 

Para a próxima partida, terça feira, contra o Ituano-SP, o Gama terá três desfalques. O meia Thiaguinho e os atacantes Magno e Esley foram punidos pelo STJD com dois jogos de suspensão, por atitude anti-desportiva na partidas contra América-RN e CRB. O zagueiro Pedro Paulo, do Brasiliense, também foi punido e pegou três jogos de gancho.

 

Ficha técnica

Gama 1
Éverton; Márcio Goiano (Castor), Luiz Fernando, Bruno Lourenço e Rodrigo Ninja; Marcelo Goianira (Fabiano Souza), Juninho, Thiago Matos e Lindomar; Fábio Oliveira (Ésley) e Vanderlei.
Técnico: Édson Porto

Ceará 2
Adilson; Arlindo Maracanã, Clécio, Preto e Sérgio; Léo, Leanderson, Thiago Almeida e Adrianinho (Clodoaldo); Reinaldo Aleluia (Vavá) e Lei (Diguinho).
Técnico: Dimas Filgueiras

Local: Mané Garrincha
Gols: Rodrigo Ninja, Vavá  e Leanderson
Árbitro: Cleiber Elias Leite (GO)
Cartões amarelos: Luiz Fernando, Marcelo Goianira e Diguinho

Fonte : Tribuna do Brasil
Data : 27 de setembro de 2006